“Quarentenas: gênero, sexualidade e feminismos em tempos de pandemia” é um podcast da Rede Fluminense de Núcleos de Pesquisa de Gênero, Sexualidade e Feminismos nas Ciências Sociais (Redegen). O programa será um canal de divulgação científica da rede. Os
episódios estarão disponíveis no Soundcloud , Spotify e aqui, no site da própria rede.

O podcast “Quarentenas” vai contar com entrevistas e conversas com pesquisadoras/es e ativistas para tratar dos dilemas mais urgentes da nossa contemporaneidade. Plural por definição, “Quarentenas” espelha as múltiplas faces do cenário pandêmico atual, atravessado por diferenças e desigualdades interseccionadas.
 
Por todo o mundo, os movimentos feministas entraram no debate público sem data para sair. Embora a podosfera brasileira ainda seja majoritariamente masculina, chama a atenção o interesse pelos projetos que tratam do feminismo e das questões de gênero - dados da pesquisa da Associação Brasileira de Podcasters (Abpod) de 2019.


 

EPISÓDIO 1 (09/07/2020):

No primeiro episódio, a pesquisadora e ativista Sonia Corrêa comenta os impactos da crise do coronavírus sobre os direitos das mulheres e da população LGBTQI. Sonia é coordenadora do Observatório de Sexualidade e Política (SPW). Conduziu uma pesquisa sobre a emergência de políticas anti-gênero em toda a América Latina. Tem se dedicado a acompanhar os impactos da pandemia nas democracias com as diferentes maneiras que os países vêm utilizando para combater a Covid-19; consequências para as políticas de gênero e sexualidade, o controle das populações; as políticas de saúde sexual e reprodutiva; pânicos nacionalistas e excludentes e qual seria o papel das forças anti-gênero e anti-direitos nesta conjuntura.

“O momento é dramático. Isso precisa ser nomeado. Por todo o mundo, onde já havia autoritarismo, a opção vem sendo a adoção de medidas ainda mais arbitrárias que agravam a condição de mulheres, negros, da população LBGTQ e de migrantes”, disse a pesquisadora.

Ouça também no SPOTIFY.

EPISÓDIO 2 (30/07/2020):

Neste segundo episódio, temos o encontro das pesquisadoras Hildete Pereira e Debora Thomé, entrevistados por José Szwako (pesquisador do NIMMIN) e Ana Bárbara Araújo (pesquisadora NESEG e do Labgen). A conversa tratou dos impactos e das desigualdades envolvidas quando o assunto é o trabalho doméstico, remunerado e não remunerado, durante a pandemia. Para as pesquisadoras, esse tema escancarou desigualdades que já estavam postas muito antes da crise sanitária mas que, por suas características, tem sido historicamente negligenciado. Hildete Pereira é professora da Faculdade de Economia e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais da UFF (Universidade Federal Fluminense), Núcleo de Pesquisas em Gênero e Economia. é doutora em ciência política e professora do Columbia Women’s Leadership Network.

"A sociedade — tanto no Brasil, quanto no mundo — sempre relegou esse trabalho a um papel de algo sem relevância, vivido no interior das famílias e despercebido da vida e importância econômica. As mulheres abonadas serviam para reproduzir a espécie humana e, para isso, eram mães glorificadas como 'rainhas do lar'. Assim, donas de casa e suas empregadas domésticas seguiram destinos desiguais", lembra Hildete. "A explosão da pandemia de covid-19, de repente, remexeu essa dinâmica e trouxe mais dramas e questões a uma relação já complexa".

Ouça também no SPOTIFY.

EPISÓDIO 3 (11/09/2020):

Podcast Quarentenas: terceiro episódio discute as relações entre o Estado, maternidades e redes de cuidado
 
Está no ar o terceiro episódio do “Quarentenas: gênero, sexualidade e feminismos em tempos de pandemia”, projeto da Rede Fluminense de Núcleos de Pesquisa de Gênero, Sexualidade e Feminismos nas Ciências Sociais (Redegen).

Neste terceiro episódio, contamos com a participação da antropóloga e professora Laura Lowenkron (CLAM/IMS/UERJ), que entrevista a antropóloga e pesquisadora Camila Fernandes, pós-doc do NUSSEX/PPGAS/MN/UFRJ. O programa propõe uma conversa sobre maternidades, trabalho de cuidado e quarentena, procurando tensionar os desafios da construção de uma pauta interseccional sobre o cuidado das crianças que considere diferentes reivindicações políticas em torno da maternidade, da reprodução, do cuidado e dos direitos sociais. O podcast traz entrevistas e conversas com pesquisadoras/es, ativistas para tratar dos dilemas mais urgentes da nossa contemporaneidade e será divulgado mensalmente no Portal Catarinas. Plural por definição, “Quarentenas” espelha as múltiplas faces do cenário pandêmico atual, atravessado por diferenças e desigualdades interseccionadas.

 
Serviço: disponível nas plataformas Spotify e Soundcloud

RECEBA ATUALIZAÇÕES

Cadastre seu e-mail para receber atualizações a respeito das atividades da rede.

REDE FLUMINENSE DE NÚCLEOS DE PESQUISA DE GÊNERO,SEXUALIDADE E FEMINISMO NAS CIÊNCIAS SOCIAIS.

SITE CRIADO COM WIX.COM

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon